Semy Monastier

semy.jpg

Fer

Eu passei um tempo com você. Você nem orbita mais aqui, e eu não sei se você iria dar conta de onde estamos, seu coração já não aguentaria a falta de ar.

Eu não sei também se as pessoas te chamavam de Fer, mas Fernanda, isso aqui é sobre nós, e a gente tem uma intimidade póstuma.

Não é porque sou SolarPunk. Não é porque não há nada de novo. Não é porque sou ansiosa. Não é porque já não sei se mulher é uma palavra que eu posso tomar como minha. Não é porque sou trouxa. Não é porque eu sou sapatão. Não é porque estou presa em um tempo-espaço pandêmico. Não é porque o céu segue cinza. Não é porque tenho tatuagens. Não é porque meu peso incomoda. Não é porque eu tenho medo. Não é porque eu ainda posso escolher o que comer. Não é porque todo mundo já morreu. Não é porque eu estou vacinada. Não é porque me chamo Semyramys e escondo o resto do meu nome. Não é porque li seus livros emprestados. Não é porque não quero sair de Curitiba. Não é porque não sei escrever. Não é porque trabalho iluminando. Não é porque eu tomo chá obsessivamente. Não é porque eu reclamo muito. Não é porque sou bruta. Não é porque não consigo dormir. Não é porque eu não conheço o silêncio. Não é porque eu economizo toda gota de água que eu posso. Não é porque domingo também é um dia detestável pra mim. Não é porque eu já não sei me relacionar com álcool. Não é porque hoje em dia eu prefiro fumar. Não é porque meu gato está desesperadamente pedindo atenção. Não é porque eu preciso viajar. Não é porque eu funciono com 3 telas falando ao mesmo tempo ao meu redor. Não é porque eu faço yoga. Não é porque eu não tenho cabelo raspado. Não é porque eu levei mais de um mês pra sentar e escrever aqui. Não é porque eu estou apaixonada. Não é porque eu odeio esse calor. Não é porque diversas pessoas já te escreveram exatamente assim. Não é porque você tinha 43 e eu 34.

 

Em diálogo com o poema "Não é porque sou Punk" de Fernanda Young.

semy arte.png
semy arte 1.jpg

Semy Monastier é diretora teatral, performer, iluminadora e artista visual. É artista residente e co-fundadora da Casa Selvática, espaço cultural em atividade desde março de 2012. Co-criadora da grupa de escrita e escuta Membrana desde 2017 e provocadora de eventos sapatão como o Sapacine, cine clube de temática lésbica e a Magazine Fancha, revista eletronica disponível no youtube.       

https://semyramysmonastier.com/